JORGE MOTA

1955

Jorge Mota, actor, encenador e director artístico da actoUnico-criação e investigação artística, iniciou a sua actividade profissional em 1979.

Desde então, tem colaborado com diversas instituições e companhias de teatro, entre as quais: Pé de Vento, TEAR-teatro estúdio de arte realista, Comediantes, Seiva Trupe, TEP-teatro experimental do porto, Teatro Plástico, Ensemble-sociedade de actores, Assédio,  Teatro do Bolhão, Arena Ensemble e TNSJ – Teatro Nacional de S. João, tendo integrado diversos elencos desde a sua criação em 1994, e feito parte da sua Companhia residente, desde a sua génese em 2005, até à sua extinção em meados de 2013.

Tem trabalhado com criadores como Rogério de Carvalho, Ricardo Pais, Silviu Purcarete, Nuno Carinhas, Giorgio Barberio Corsetti, António Fonseca, Jorge Castro Guedes, António Durães, João Paulo Costa, João Pedro Vaz, João Cardoso, José Wallenstein, Nuno Cardoso, Cristina Carvalhal, Nuno M. Cardoso, Gonçalo Amorim e Marco Martins, entre outros. Das suas encenações, salientam-se Sonho de uma Noite de Verão, de William Shakespeare,( Porto Capital da Cultura 2001/ Esc. Sec. Infante D. Henrique-Porto ) Deus, de Woody Allen, ( Universidade Lusíada-Porto), Sonhos de sonhos, de António Tabucchi, ( Esc. Sec. Infante D. Henrique–Porto ), Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, ( Rivoli Teatro Municipal-Porto ), Pervertimento, de Sanches Sinisterra, ( Teatro da Politécnica/festival FATAL ), No branco da solidão, de Marta Freitas, (Auditório de Paranhos–Porto) e Rei Lear, de William Shakespeare, ( Palcos do Românico – Casaxiné-Quintandona).

No cinema, participou em diversas curtas-metragens e em filmes de Manoel de Oliveira, Paulo Rocha, José Carlos Oliveira, Tiago Guedes e Frederico Serra.

Na televisão, tem trabalhado em séries, telefilmes, sitcoms e telenovelas, a par da actividade de intérprete e director de interpretação em dobragens para TV e Cinema.

É co-fundador da Academia Contemporânea do Espectáculo, em 1991. Desenvolveu ainda actividade como professor e autor de programas para escolas secundárias e profissionais na área do Teatro. É sócio fundador e membro da direcção do CETUP – centro de estudos teatrais da Universidade do Porto.

TELEVISÃO

2017 – 4Play (RTP)
2017 – Ouro Verde (TVI)
2017 – Ministério do Tempo (RTP)
2016 – Os Boys (RTP)
2015 – Santa Barbara (TVI)
2014 – Mulheres (TVI)

CINEMA

2018 – Na Jaula, de Rodrigo Areias
2018 – Uma Vida Sublime, de Luís Diogo
2017 – A Floresta das Almas Perdidas, de José Pedro Lopes
2016 – Limbo: Por um Resquício de Paz, de Rui Pedro Sousa
2014 – Mau Mau Maria, de José Alberto Pinheiro
2013 – Se eu fosse ladrão...roubava, de Paulo Rocha