RITA PINHEIRO

A persistência é o caminho do êxito.

— Charles Chaplin

Rita Pinheiro, natural da cidade do Porto, inicia-se no mundo das artes no Balleteatro no ano 2000. Desde a sua estreia, já participou em inúmeros espetáculos dos quais se destacam a performance Xarxa 25, dos La Fura del Baus, no festival Imaginarius e a peça Os últimos dias da humanidade encenada por Nuno Carinhas e Nuno M. Cardoso.

Em cinema participou em diversos projetos, nomeadamente A Imitação de Saguenail; Dois mil Pés de Bruno Nacarato e André Sanjurio; Porto de Gabe Klinger; Aquarium de Joana Correia Pinto; Zoom in – Pequenas Maldições entre Amigos de José Pedro Lopes e 13H de José Paulo Santos.

Iniciou o seu percurso nas dobragens com Alvim e os Esquilos: a Grande Aventura. Desde 2013 que integra vários projetos musicais como cantora, sendo o projeto Rita Light ao qual se tem dedicado mais.

No ano de 2018 fez a sua primeira cocriação do espetáculo, Dedos curiosos, dedicado ao público infantil, com o qual circula desde então.

Em 2019 estreou-se na escrita de argumentos com o filme 13H que se encontra em pós-produção e Ciclo que que se encontra em pré-produção.

Em 2021, escreveu, encenou e interpretou o monólogo Camaleoa. Um espetáculo original, fruto de uma longa investigação, apresentado pela primeira vez no Teatro Helena Sá e Costa.

É licenciada em Gestão de Marketing, completou o Curso de Gestão e Produção de Artes do Espetáculo e acumula vários workshops e formações, dos quais destaca Clown, O método, Máscara Neutra e The Imagined Life.

Mestre em Artes Cénicas, Interpretação e Direção Artística pela ESMAE, desdobra-se entre o trabalho de artista, criadora e professora.

CINEMA

2022 - 13H, de José Paulo Santos
2021 - Zoom in, de José Pedro Lopes
2020 - Aquarium, de Joana Correia Pinto
2016 – Porto, de Gabe Klinger