RICARDO BARBOSA

1984

O artista deve gostar da vida e mostrar-nos que ela é bonita. Se não fosse ele, duvidaríamos disso.

— Anatole France

Ricardo Barbosa (1984/Porto)

Formou-se em Interpretação na Academia Contemporânea do Espectáculo (2000/2003). Na televisão, participou na série “Uma Aventura” (SIC/Série/2005); “Perdidamente Florbela” (RTP1/Minissérie/2012); “Música Maestro” (RTP1/Programa/2013); “Jardins Proibidos” (TVI/Novela/2014); “A Única Mulher” (TVI/Novela/2015); “Solteira e Boa Rapariga” (RTP1/Série/2018).

No grande ecrã, integrou o elenco dos filmes “Gunas” , de Miguel Santos; “Florbela”, de Vicente Alves do Ó; “Benedita”, de Miguel Saraiva e Ana Almeida; “Vataça”, de Miguel Vilhena; “As Memórias do Corpo de Ofélia” , de Sofia Marques Ferreira; “Um Insólito Dia na Vida de Maria” de Marta Marques Mendes; “O Esquizofrénico” de Ulisses Almeida; “Quem Me Dera” de Vicente Alves do Ó; “Malmoral”, de Rute Moreira; “Cinco Anos, Oito Meses” de Andreia Ribeiro; “A Paragem”, de Maria João Almeida; “Quando For Tarde” de Matilde Calado; “Às Vezes Sou Pessoa, Às Vezes Sou Dinossauro”, de Rosana Soares; “Golpe de Sol”, Vicente Alves do Ó.

No teatro, participou em espetáculos encenados por Luís Mestre; Norberto Barroca; Miguel Cabral; Tó Maia; João Ascenso; Ana Borralho & João Galante; Alexandre Lyra Leite; Martim Pedroso; Vicente Alves do Ó; Peter Pina; Hugo Mestre Amaro; António Júlio; Luís Araújo; João Paulo Costa; João Artur Guimarães; Ivana Müller, entre outros.

TELEVISÃO

2018 – Solteira e Boa Rapariga (RTP)
2017 - Anúncio Casino Solverde
2015 – A Única Mulher (TVI)
2014 – Jardins Proibidos (TVI)

CINEMA

2018 – Golpe de Sol, de Vicente Alves do Ó
2018 – Quando for tarde, de Matilde Calado
2016 – A Paragem, de Maria João Almeida
2012 – Florbela, de Vicente Alves do Ó

VOZ

2005 – Postais do Buster
2005 – Dawson's Creek