LUÍSA GUERRA

2003

Luísa Guerra nasceu no ano de 2003, em Santa Maria da Feira. Formou-se na Academia Contemporânea do Espetáculo do Porto em 2021. No ano seguinte, integrou o workshop intensivo orientado por Beatriz Batarda.
Foi dirigida por Victor Hugo Pontes, destacando o espetáculo “Porque é Infinito” que estreou em 2021 no TNSJ. Entre outros profissionais, já colaborou com Daniela Cruz, Paulo Mota, Joana Providência, António Júlio, Hélder Seabra, Elisabete Magalhães, João Paulo Costa.

No cinema, participou no filme “A Sibila” de Eduardo Brito, e na longa metragem “Sob a Chama da Candeia”, do realizador André Gil Mata.

Recentemente, estreou-se como criadora de teatro e dança, no espetáculo Fábrica – Memórias e Sonhos, com direção geral de António Capelo. Criou, também, a performance/instalação “Eu falo de quem fala de quem fala que estou só”, apresentado na Vaga – Mostra de Ideias 2021.

Mais recentemente, ingressou na licenciatura em Sociologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

CINEMA

2022 - Sob a Chama da Candeia, de André Gil Mata
2022 - A Sibila, de Eduardo Brito