JOSÉ TOPA

1955

Nascido em 1955; iniciou a sua formação teatral em 1975 no Teatro Universitário do Porto. Foi fundador do Grupo Rodaviva, onde trabalhou como actor sob direcção de João Mota, entre 1976 e 1980.

Desde essa data trabalhou em espectáculos dirigidos por vários encenadores – João Mota, Vítor Valente, Moncho Rodriguez, José Carretas, José Caldas, Carlos Pessoa, Pedro Estorninho, Renata Portas, Lee Beagley, Luís Mestre, Richard Boone, Steve Nicholson, Paul Atkins, Claire Binyon e Amanda Price, integrado em grupos como Rodaviva, Realejo, TAI, Comediantes, Tenda de Saias, Teatro da Garagem,  Produções Suplementares, Teatro Nova Europa e Teatro Ensaio.

Em 1989 e 1990 fez o mestrado em Estudos Teatrais, na Universidade de Leeds, Inglaterra.

Desde 1979 vem participando em produções para televisão e para o cinema, tendo trabalhado com realizadores como Rui Ramos, Álvaro Nazareth Jr., Paulo Grisolli, Henrique Oliveira, Fernando Ávila, Christian Faure, Nuno Vieira, Hugo Sousa, João Cayatte, Artur Ribeiro, Raquel Freire, Joaquim Leitão e António Pedro Vasconcelos.

Fez parte da primeira equipa de dobragem da RTP-Porto. Participou em várias performances dramático-literárias. É professor de interpretação da ESMAE – IPP desde 1993/94.

Encenador desde 1990, produziu escrita dramática para alguns eventos teatrais e televisivos, de que se destacam «Vai no Batalha» / Teatro de Marionetas do Porto e «Quem matou Ambrósio?» / Seiva Trupe.

TELEVISÃO

2018 – Vidas Opostas (SIC)
2016 – A Impostora (TVI)
2007 – Conta-me como foi (RTP)

CINEMA

2013 – Almoço de Sábado, de Luís Manuel Almeida
2008 – Draft, de José Luís Freitas
2008 – Veneno Cura, de Raquel Freire
2003 – Os Imortais, de José Pedro Vasconcelos