JOÃO PAULO COSTA

1955

Estreia como ator em 1975, no Teatro Experimental do Porto, em “A Excepção e a Regra” de B. Brecht.
Co-fundador dos grupos de teatro TEAR, Comediantes, Ensemble e Teatro do Bolhão.

Principais trabalhos como ator:
“A Excepção e a Regra” de B. Brecht; “Schmurz” de Boris Vian; “Frei Luís de Sousa” de A. Garrett, no TEP.
“O Doido e a Morte” de Raul Brandão; “Guerras de Alecrim e Manjerona” de Ant. José da Silva; “A Menina Júlia” de A. Strindberg; “O Barbeiro de Sevilha” de Beaumarchais; “Inês Pereira” de Gil Vicente; “Rapsódia
Vicentina” de Gil Vicente; “Os Encantos de Medeia” de Ant. José da Silva, no TEAR.
“Ederra, Mito e Paixão” de Amestoy Eguiguren; “Dulcineia ou a Última Aventura de D. Quixote” de Carlos Selvagem; “D. Juan” de José Zorrilla; “Jogo do Amor e do Acaso” de Marivaux; “A Noite da Sra. Luciana” de Copi; “Sonho de uma Noite de Verão” de W. Shakespeare; “Possessos de Amor” de Sam Shepard; “A Dança de Roda” de A. Schnitzler nos Comediantes. “Combate de Negro e de Cães” de B. M. Koltès; “Tartufo” de Molière, co-produções TEAR /Comediantes. A Tempestade de W. Shakespeare; “A Ilusão Cómica” de Corneille; “Aranha-Céus” de Jacinto Lucas Pires; “De Pirandello a Eduardo” de L. Pirandello/E. Filippo no TNSJ. “ Lugar Comum” de Lúcia Sanchez; “Tragédia de Coriolano” de W. Shakespeare; “A Arte da Conversação” de Luísa Costa Gomes; “Molly Swenney” de Brian Friel no Ensemble. “A Resistível Ascenção de Arturo Ui” de B. Brecht; “ D. Juan” de Molière; “Otelo” de W. Shakespeare ; “Édipo” de Sófocles; “A Vida de Galileu” de B. Brecht no Teatro do Bolhão. “O Frigorífico” de Copi no Teatro Plástico “Fim de Partida” de S. Beckett no Teatro Constantino Nery.

Principais encenações:
“Jogo do Amor e do Acaso” de Marivaux; “O Pássaro Verde” de Carlo Gozzi; “A Dança de Roda de A. Schnitzler;”Uma Casa Contra o Mundo” de Nuno Carinhas; “Depois do Ensaio” de I. Bergman; “Roupa Suja” de Tom Stoppard; “A Última Gravação de Krapp” de S. Beckett; “Ópera do Falhado” de JP Simões; “Quem tem medo de Virginia Woolf?” de Edward Albee; “A Noite da Iguana” de Tennessee Williams;” A Ronda Nocturna” de Lars Noren; “Traições” de Harold Pinter; “Danos Colaterais” e “Luki e as Babies” de Marta Freitas, “A Revolução dos que Não sabem Dizer Nós” e “Sud Express” de Zeferino Mota, etc.

Para além de exercer actividade regular de dobragem em filmes de animação e outros, o seu trabalho em televisão inclui: “O Motim”, “A Menina Feia”, “Roberta”, “A Escrita da Casa”, “A Viúva do Enforcado”, “Clube Paraíso”,”Os Andrades”, “Outonos”, “Liberdade 21”, “Conta-me como foi”, etc.

Tem desenvolvido actividade regular de leitura e divulgação de poesia, nomeadamente com: Quintas de Leitura, Fundação Eugénio de Andrade, Editora Assírio e Alvim, Afrontamento, etc. Exerce actividade docente na Academia Contemporânea do Espectáculo, onde leciona (ou lecionou) as disciplinas de Improvisação, Interpretação e Formação em Contexto de Trabalho.

TELEVISÃO

2014 – Mulheres de Abril (RTP)
2008 – Os Andrades (RTP)
2007 – Conta-me como foi (RTP)
1994 – Os Andrades (RTP)
1994 – Clube Paraíso (RTP)

CINEMA

2011 – Aristides Sousa Mendes: O Cônsul de Bordéus, de João Correa e Francisco Manso
2007 – Ternura dos 50, de José Pedro Magano
2003 – A Imitação, de Saguenail