JOANA MORAES

1977

Em 1997, inicia os estudos no ACARTE, com Lúcia Sigalho e integra o elenco da companhia “Sensurround”. Nesse mesmo ano, frequenta as oficinas de teatro do Chapitô, em Lisboa.

Em 1999, trabalha na produção da capital da cultura Weimar 99, na Alemanha. No ano letivo de 1999/2000, frequenta o Institut del Teatre de Barcelona como free- mover, no departamento de teatro físico. Conclui a licenciatura em Estudos Teatrais- Interpretação, na ESMAE, no Porto, em 2003, onde trabalha com nomes como Polina Klimovitskaya, Denis Bernard, António Durães, Claire Bynion, Rogério de Carvalho, Nuno Cardoso, Álvaro Correia, entre muitos outros.

Como atriz profissional trabalhou com António Durães, Catarina Lacerda, Claire Bynion, José Topa, Lee Beagley, Lúcia Sigalho, Rodrigo Areias entre outros.  É professora de Teatro e dirige cenicamente o estúdio de Ópera no Conservatório de Música do Porto, desde 2005. Trabalha como monitora, desde 2006, no projeto PT – Paredes com teatro, da Câmara Municipal de Paredes.

Em 2011, conclui, na ESMAE, o Mestrado em Encenação e Interpretação, onde criou e dirigiu o espetáculo original “Três em linha” (2010), apresentado no Teatro Helena Sá e Costa, Porto. Em Setembro de 2012 lança, pela editora Eucleia, o livro de poesia “Um punhado de histórias mais ou menos lamechas”.

É diretora artística do Musgo, onde criou e dirigiu os espetáculos “Gostava de ter um periquito…” (2011); “A casa de Georgienne” (2012) e “Eldorado” (2013). Em 2014, divide a criação e interpretação de “nó” com Gilberto Oliveira.

TELEVISÃO

2018 – Anúncio Medis
2015 – Anúncio Continente

CINEMA

2018 - Entre Sombras, de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos