PEDRO ESTORNINHO

Actor e Encenador

Actor desde 1995 trabalhou em companhias e espaços de criação nacionais e estrangeiros.

A Barraca, Teatro da Trindade, Fábricas de Peças, Companhia de Teatro de Sintra, Protolab, Panmixia, Satyros (Brasil), Teatro Comunale Benevento (Itália), Theatre Repetition (França), TEatroensaio, entre outros.

Em Maio de 2006 foi actor convidado para a Opera Oratorium “Une Femme de Parole”, do compositor Thierry Machuel, com encenação de Pierre Voltz (Nancy, Paris e festival Ille de France).

 Encenador / Autor:

Encenador e autor desde 1999 encenou e escreveu para: Companhia de Teatro de Sintra, Teatro Art`Imagem, Festival Vicentino Guimarães, Festival de Artes de Monsaraz Museu Aberto, Protolab, Telemaque, Theatre Repetition, SOTAO, TEatroensaio, Teatro Bocage, entre outros. Viu as suas encenações apresentadas em salas como CENDREV-Teatro Garcia de Resende, TeatroNacionalSãoJoão-MSBV, Teatro Helena Sá da Costa, Casa de Teatro de Sintra, Recreios da Amadora, Comunale Benevento (Itália), AVANTEATRO, entre outras. Tem actualmente textos nas Bibliotecas de teatro da República Dominicana e Gulbenkian Paris.

 Autores:

Tanto como encenador ou actor, trabalhou textos de Garcia Lorca, Samuel Beckett, Tcheckov, Pirandello, Dário Fo, Javier Tomeo, Shakespeare, Cervantes, Baudelaire, Dostoievsky, Brecht, Harry Mulisch, Alexandre O’Neill, Hélder Costa, Bernardo Santareno, Gil Vicente, Teixeira de Pascoaes, Sophia Melo Breyner, Manuel da Fonseca, entre outros.

Literatura:

2005- Editou pela Édition Lusophone Paris o conto “O Peregrino” do qual se gravou um CD.

2004/05- Editou pela Editora Utopia “LX Contos” livro convidado para o salão do livro de paris 2005 pela Lusophone e salão do autor Português também em paris.

2013 edição do livro “Onde (in)escrevo os amigos” e colaboração no livro do centenário de Álvaro Cunhal pela Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

Textos de Teatro:

“Da Juventude Pouco se Sabe” – Premiado como melhor texto original pelo S.I.T.U.L. 97;

“O Amor também passa pelo estômago” – Para a Companhia de Teatro de Sintra;

“Tragi-Comédia o Auto do Julgamento” – Para Guimarães Festival Vicentino;

“A Morte dos Reis” – Theatre Repetition

“A Última Porta” TEatroensaio- Estreou a 27 de Agosto de 2009 (Blackbox, Cace Cultural do     Porto), Leitura encenada 18 Julho 2008 (inauguração espaço Panmixia AC).

 “Caos” (conjunto de 4 textos) para a companhia TEatroensaio

“ Teatro Possível” - Teatro Bocage Lisboa estreou a 13 de Março de 2010             

“Madrugada” – Teatro Art`Imagem Abril de 2012

Cargos:

Director artístico da companhia TEatroensaio e responsável pela revista “Ensaios de Teatro”

Conselheiro da cultura do comité da Casa de Portugal Paris (terminou mandato a 18 de Junho 2006).

Facebook share