Embora tendo formação artística na área do cinema, é no teatro que desenvolveu grande parte da sua carreira, tendo fundado duas companhias: TAI em 1977 e Teatro de Marionetas do Porto em 1989.

Como criador de vídeos de cena, encenador, assistente de encenação, autor e actor, colaborou com diversas companhias da cidade do Porto e trabalhou com inúmeros encenadores, entre os quais Carlos Avilez, de quem foi assistente, Alberto Bokos, Júlio Castronuovo, Roberto Lage, Roberto Merino, Júlio Cardoso, José Caldas, João Paulo Seara Cardoso, Fernanda Lapa, Fernando Gomes, José Leitão, José Carretas, Norberto Barroca, Castro Guedes, Luísa Pinto, José Topa, Claire Binyon e Kaffe Matthews .

Realizou os filmes “Lugar Comum” e “Making of Coisas e Loiças” e inúmeros spots para televisão, produziu filmes de André Delhaye e Paulo Castro, e participou como actor em diversas curtas-metragens, nomeadamente de Saguenail e Regina Guimarães, e em filmes de Manuel de Oliveira, António Pedro Vasconcelos, João Mário Grilo, José Fonseca e Costa, Fernando Rocha, Jean Claude Biette, André Abet e Paulo Rocha.

Na televisão foi actor principal nas séries “Clube Paraíso” sob a direcção artística de Paulo Grisolli e “Os Andrades” sob a direcção de António Moura Ramos. Foi actor nas séries “4Play”, “As Mulheres de Abril”, “Major Alvega”, “Almeida Garrett”, “Triângulo Jota” e “Elsa” e nas séries para crianças “Contos das Mil e Uma Noites”, “Mopi”, “A Árvore dos Patafúrdios”, “Os Amigos do Gaspar” e “No Tempo dos Afonsinhos”.

Alguns dos seus últimos trabalhos no teatro foram, “Quem Matou o Ambrósio?”, como actor e director de cena, “Histórias do Fim da Rua” e “Viagem Mala na Mão…”, como autor das versões cénicas e encenador, “A Árvore dos Sonhos”, como autor do libreto e encenador, “Quem conta um conto”, como director artístico do projecto, criador e encenador de espectáculos baseados nas músicas de João Loio, encenador da ópera “A Flauta Mágica”, autor da ideia original da “Sinfonia Erasmus”, assistente de encenação em “O Filho Pródigo”, actor em “Pequeno Trabalho para Velho Palhaço” e “Ópera fiXi”,.

Foi presidente e director artístico do Fitei – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica entre 2005 e 2013.

Facebook share