JÚLIO CARDOSO

actor / encenador

Sabe-se que começou a estudar teatro com o Mestre Jayme Valverde na Sala Gil Vicente, no Clube Fenianos Portuenses. Por lá andou cerca de 4 anos, tendo feito recitais de poesia, coros-mímico-falados e ainda frequentando aulas no Círculo de Cultura Teatral e Teatro Moderno do Porto, sendo as mesmas dirigidas, entre outros, pelos Mestres António Pedro e Deniz Jacinto. Em 1959 estreia-se no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, na obra de António Pedro – Antígona. Daí para cá, nunca mais parou. Frequentou vários cursos de teatro, alguns dos quais dirigidos por Angel Faccio – Ruggero Jacobi – Augusto Boal – Júlio Castronuovo – Jorge Reys Frias – Enrique Buenaventura e outros.

Ao longo da sua carreira tem participado nas mais diversas iniciativas sócio-culturais, como por exemplo: recitais, conferências, colóquios, mesas redondas, adaptações de textos teatrais, membro de júri de vários concursos de originais de teatro, participando ainda como actor e dirigindo várias iniciativas e efemérides literárias, artísticas e cívicas.

Paralelamente à sua actividade de profissional de teatro, tem sido um dos importantes programadores e animadores sócio-culturais, tendo organizado os mais diversos eventos sócio-artístico-culturais.

Participou, na linha da frente, na defesa de espaços emblemáticos da cidade do Porto, tais como: Teatro Rivoli – Teatro S. João e Coliseu do Porto.

A sua actividade profissional estende-se pelo Teatro – Ópera – Cinema e Televisão. Como actor e encenador interpretou e dirigiu autores clássicos e contemporâneos, sendo de destacar: William Shakespeare – Bertold Brecht – Miguel Unamuno – Paer Lagerkvist – Carlo Goldoni – Karl Wittlinger – António Pedro – Túlio Pinneli – José Régio – Gil Vicente – Leon Chancerel – António José da Silva – Joseph Kesselring – Bizet – Raúl Brandão – E. Labiche – Papiniano Carlos – Stella Leonardos – Terence Mcnally – Carrigialle – António Tabucchi – Robert Anderson – Sófocles – Camilo Castelo Branco – Jean Genet – Ricardo Monti – Dário Fo – Marcelo Rubens Paiva – Ionesco – Gervásio Lobato – Mário Cláudio – Almeida Garrett – Pam Gems – Fassbinder – Michael Frayn – Eric Emmanuel-Schmitt – Carl Djerassi – Roald Hoffman – Roberto Cossa – Margarida Fonseca Santos – António Skármeta – Gluck – Orlando Neves – Pedro Bandeira Freire – Victor Haim – Augusto Cuzzani – Luís Francisco Rebelo – Luís Humberto Marcos – John Osborne – Bernardo Santareno – Plínio Marques – Pedro Barbosa – Maricla Boggio – Cliford Odets – Armand Salacrou – Camões – Nelson Rodrigues – Hugo Claus – Copi – Friedrich Durrenmat – Eça de Queirós – Nicolau Gogol – Samuel Becket – Federico Garcia Lorca – Luigi Pirandello – Anton Tchecov – Heiner Müller – Henrik Ibsen - Oswaldo Dragun – Thomas Bernhard, e outros.

Facebook share