INÊS BARROS

Nasceu no Porto, em 1990, iniciando-se cedo nas artes visuais e do espectáculo.

Começou pelo Ballet (Grau 8 e Advanced Foundation, RAD, 2008) formando-se noutros estilos de dança, tais como Modern Jazz,  Sapateado e Contemporâneo. Frequentou também aulas de desenho e pintura, completou Artes Visuais durante o ensino secundário e tem participado até hoje em inúmeras feiras e outros eventos em que caricatura ao vivo. Licenciou-se, em 2012, em Teatro – Interpretação, pela ESMAE|IPP. Iniciou-se na área do ensino (dança) em 2010. Mais tarde orientou e encenou alguns grupos de crianças e adolescentes em oficinas de teatro escolar.

Formou-se com Geoff Bales, Howard Gayton, Luís Varela, Marco António Rodrigues, António Durães, Paulo Calatré, Lee Beagley, Fernando Mora Ramos, entre outros.
Integrou o elenco de “Poema Sinfónico para 100 metrónomos”, com enc. de Nuno Carinhas, em parceria com o TNSJ, e estreou-se profissionalmente no elenco de "PasseVite” (enc. de Gonçalo Fonseca e Tânia Almeida), com as Comédias do Minho, durante o estágio que lá frequentou. Desde sempre investiu em cursos, seminários e workshops dentro das áreas da música, dança, teatro, e canto e as participações nos trabalhos em que se envolveu foram e são como atriz, bailarina e/ou cantora. 

Até à data, trabalhou com Philippe Gaulier (Oficina de Técnica Clown - Barcelona), NAPALM (“Falha de Cálculo”), Filipe La Féria ("Feiticeiro de Oz" e "Annie") Al Teatro (“Viagem à Casa dos Avós”), Teatro da Rainha (“38” de Álvaro Zúñiga, “Definitivamente as Bahamas”, de Martin Crimp,  "As aventuras de Auren - o pequeno serial-killer", de Joseph Danan e  "EUROPA 39", de Bertolt Brecht​), Teatro da Terra, Educassom ("Vou Pintar o Meu Planeta"), Teatro Anémico (“ESCUTO” e "Ausência") e Carruagem - Tráfego de Ideias ("Pega-Monstros"). Integra a companhia Teatro Anémico, como produtora e actriz, desde Junho de 2014, fazendo também parte do núcleo criativo da mesma.

Facebook share