FÁBIO ALVES

Fábio Filipe Guedes Alves nasceu em Vila Nova de Gaia em 1988.

Licenciou-se em interpretação na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo no Porto depois de concluir em 2006 o curso de formação de atores da escola profissional Balleteatro também no Porto.

Para além de ter já pisado vários palcos do país enquanto ator, estreou-se também em 2015 na rádio tendo estado no ar durante um ano com um programa semanal de rock na rádio web Rádio Portuense.
Atualmente dedica-se também ao Blues Rock com a banda Soul Approach, da qual é vocalista.

Tem experiência e prática desportiva em várias modalidades, nomeadamente futebol, running e natação e foi também voluntário da Acreditar. Tem também formação em canto e em dança, nomeadamente dança de salão.

Depois de em 2011 se ter dedicado ao ensino pela 1a vez fazendo parte da equipa docente de um curso profissional onde lecionava Expressão corporal, dramática e musical é atualmente formador do Conservatório de voz, comunicação e artes performativas nas disciplinas de Corpo e Movimento, e Interpretação, nos cursos de Teatro Musical e de Interpretação.

Sendo a sua maior valência o trabalho de ator, conta já com mais de 20 produções teatrais em 10 anos de um percurso que o levou já a pisar palcos míticos como o Teatro da Trindade, Coliseu dos recreios, Teatro Sá da Bandeira entre outros.
Pela “Yellow Star Company” conta já com 5 produções desde 2012, destacando-se “A noite” de Saramago, um sucesso de bilheteira. Integrou também elencos de companhias como “VivonStage” onde protagonizou Johnny Brooks, um rock star em “Fame! Fame1 Fame!”, “Companhia da esquina”, “EducaSom”, “Companhia de Teatro e Marionetas de Mandrágora” em 4 produções como ator e manipulador, 2 produções pelo “Teatro Inédito do Porto”, “Kairos – produções culturais”, “Núcleo de arte dramática Janelas Plurais” onde também ministrou um seminário de voz para atores profissionais e não profissionais, “Associação Teatro-Educação”, “Happy Discover”, 3 produções para o “Teatro Experimental do Porto” destacando-se “Eclipse Total” de Christopher Hampton, entre outras produções profissionais independentes.

Em televisão protagonizou o episódio piloto da Sitcom “Nata Ataca”, um projeto da Academia R.T.P., o episódio piloto da série “Phenomena”, produzida pela Jelly Pix Entertainment e participou numa produção da N.B.P. para a T.V.I., “Dei-te quase tudo” em 2005/2006,

Em cinema contabiliza 9 trabalhos sendo eles “Que susto imobiliária” de Ricardo Leite, “Luzes, câmara, tortura!” de Marco Barbosa e Ricardo Salgado com Óscar Branco e João Didelet, “Tarik” de Emanuel Lopes, “Lovejacking” de Marco Barbosa, “Chá da noite” de Luís Moya, (Fantasporto 2009), “A casa das Cerdeirinhas”, “Antídoto”, “8 Histórias inteiras” e “Areia” 

Facebook share