DIOGO FREITAS

Diogo Freitas nasceu em 1996, em V.N. de Famalicão.

Em 2010 frequentou um curso intensivo de interpretação, no Teatro da Trindade, em Lisboa. Em 2012 começa a sua formação escolar, no curso profissional de artes do espetáculo - Interpretação, na escola de Teatro de Famalicão, atual ACE - onde foi dirigido por Jorge Pinto, Emília Silvestre, Ana Luena, Margarida Gonçalves e João Reis. A nível de dança trabalhou com João Albergaria, Inês Lua, Catarina Lacerda e Paula Branco. Ainda em 2012 participou no Workshop de dança, dirigido por André Braga, no TECA. Em 2013 participou noAtelier 50, dirigido por Nuno M. Cardoso no MSBV, onde trabalharam a obra Frei Luís de sousa. Nesse mesmo ano é também encenado por Pedro Almendra em Des (humanidade), texto de Marta Freitas, na Casa das Artes. Ainda em 2013, foi um dos escolhidos para representar a escola no Festival SET, na ESMAE, onde trabalhou com Rodrigo Malvar e Gil Mac. Em 2014, Alceste é o seu último espetáculo no curso, onde foi encenado por Cristina Carvalhal, com texto original de Gonçalo M. Tavares. Em 2014, estreia-se profissionalmente com Ana Luena, com a peça O filho de mil homens, no TECA.

Em 2015 faz estágio na Companhia EMSENBLE, com o espetáculo Madalena, dirigido por Jorge Pinto. Nesse mesmo ano começa a trabalhar em televisão e em cinema, com a RTP, onde fez séries e filmes - Por um triz; Os Dias da Casa Azul; Recentemente, integra o espetáculo Rei Lear, ainda em cena, encenado por Rogério de Carvalho, no Teatro Nacional São João, no Teatro Municipal de Almada e no Teatro Municipal de Bragança.

 

Facebook share