DIANA SÁ

Matosinhos, 1978. Licenciou-se em Estudos Teatrais – Interpretação na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo.

Em 2002, ingressou no Teatro Oficina, em Guimarães, onde trabalhou como actriz e formadora. Participou em Médico à Força, de Molière, enc. Denis Bernard (2004); O Retábulo do Eldorado, enc. Nuno Pinho Custódio (2006) Silenciador, de Jacinto Lucas Pires, Macbethe Rei Lear, de Shakespeare, encenações de Marcos Barbosa (2008-13); Orelha de Deus, de Jenny Schwartz, e Sonho de uma Noite de Verão, enc. Cristina Carvalhal (2009-10); That Pretty Pretty, de Sheila Callaghan, enc. Nuno M Cardoso (2010); Capital & Cultura e Teatro da Alma, a partir de textos de Raul Brandão, encenações de João Pedro Vaz (2012 e 2017); La Vida es Sonho, a partir de Calderón de la Barca, enc. João Garcia Miguel (2015); e O Jogo das Perguntas ou Viagem à Terra Sonora, de Peter Handke, enc. Renata Portas (2016), No TNSJ, integrou o elenco de Os Últimos Dias da Humanidade, de Karl Kraus, enc. Nuno Carinhas e Nuno M Cardoso (2016) e de Macbeth, de William Shakespeare, enc. Nuno Carinhas (2017), A Promessa, de Bernardo Santareno e encenação de João Cardoso, entre outros (2017).
Em cinema e televisão, participou sob a direção de Rodrigo Areias nos filmes Tebas e Da Organização do Espaço, A Caverna, O Espectador Espantado e Caminhos Magnéticos de Edgar Pêra, Desvio, de Tiago Afonso, Bad Investigate de Luís Ismael. Dentro (RTP1) de Henrique Oliveira e HOP, 4Play de Luis Porto.

Facebook share